Blog Brasarábias

Conectado entre o Brasil e as Arábias

  Olá pessoal, sobrevivemos ao ano de 2020, Graças a Deus!. O ano de 2021 se inicia  e com ele a esperança para que a vacina possa chegar a ...

 


Olá pessoal, sobrevivemos ao ano de 2020, Graças a Deus!.

O ano de 2021 se inicia  e com ele a esperança para que a vacina possa chegar a todas as pessoas do mundo, enquanto a vacina não chega aqui no Brasil devemos continuar com todos os cuidados necessários para garantir a nossa segurança e saúde.

Desejo que o ano de 2021 seja incrível e abençoado para todos nós!

Feliz ano novo! 

Um abraço,

Samara.

                                                                                           Foto: reprodução/Pinterest                       ...

                                                                                           Foto: reprodução/Pinterest     
                                                                        

Olá pessoal, como vocês estão? Espero que estejam bem.

Hoje vamos falar um pouco sobre Damasco, a capital da Síria. 

Abordaremos o seu contexto histórico e como a cidade já foi próspera no seu passado, esta postagem fará parte de um projeto que estamos iniciando sobre alguns países do Oriente Médio, mostraremos como eram estes lugares  antes dos conflitos e disputas causados pela guerra. 

Importante ressaltar que o nosso intuito é mostrar que os lugares que serão abordados possuem um rico passado histórico e que nem sempre ao longo da sua trajetória foram local de total destruição e caos.

Damasco foi fundada no terceiro milênio aC e é uma das cidades mais antigas ainda habitadas do Oriente Médio, possui muitos sítios arqueológicos que incluem igrejas históricas e mesquitas.

Ao longo da história Damasco foi ocupada e disputada por diferentes civilizações, entre elas estão os arameus, os assírios, os romanos, os gregos, os nabateus, os mongóis, os turcos e os franceses.

Damasco foi uma importante cidade no passado em grande parte porque ficava localizada entre África, Europa e Ásia. 

A cidade possui aproximadamente cerca de 125 monumentos que relatam diferentes períodos da sua história, um dos mais conhecidos é a Grande Mesquita dos Umayyads, do século VIII. 

Na época medieval a cidade foi centro de uma florescente indústria artesanal com diversas zonas na cidade que eram especializadas em vários ofícios e artesanatos.

Em 1979 o centro da cidade rodeado por muralha da época romana foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, e em 2013 a UNESCO incluiu todos os sítios arqueológicos sírios na lista de Patrimônio Mundial em Perigo por causa dos conflitos da guerra na Síria. 


Fontes

https://whc.unesco.org/en/list/20/

https://www.ancient-origins.net/ancient-places-asia/damascus-ancient-city-was-fought-over-numerous-civilizations-facing-its-biggest-020698

https://www.wdl.org/pt/item/2650/

https://escola.britannica.com.br/artigo/Damasco/481106

https://en.wikipedia.org/wiki/Ancient_City_of_Damascus

                                                                               Foto: Esme Allen Marhaba Pessoal, como estão? Espero que este...

 

                                                                             Foto: Esme Allen


Marhaba Pessoal, como estão? Espero que estejam bem, saudáveis e seguros.

Antes de começar a nossa postagem quero pedir desculpas pela minha ausência  aqui no Brasarábias, 2020 tem sido difícil para todos nós e isso acaba afetando a nossa mente e a nossa vida.

 Hoje vamos falar um pouco sobre os árabes dos pântanos.

Os árabes dos pântanos também conhecidos como Maadans, foram os habitantes da região dos grandes pântanos que ficam entre os rios Tigre e Eufrates, no sul do Iraque. 

Sua origem é incerta e alguns pesquisadores acreditam que eles são descendentes dos sumérios.

A sociedade dos árabes dos pântanos era dividida em dois grupos principais: um grupo criava búfalos e o outro grupo cultivava arroz, cevada e trigo.

As casas eram feitas de junco arqueadas e cada pequena ilha artificial construída com o junco era chamada de  kibasha, já as ilhas mais permanentes também feitas de junco e com camadas de lama eram chamadas de dibim.

O meio de locomoção entre os pântanos era feito com barcos, que são conhecidos como mashoof.

A drenagem dos pântanos e os conflitos com o governo de Saddam Hussein contribuíram para que a população de árabes dos pântanos diminuísse em grande escala, fazendo com que muitos fossem parar em campos de refugiados e se dispersassem para sobreviver. 

Após a queda do governo alguns habitantes dos pântanos tentaram restaurar o local com o objetivo de preservar a sua cultura e história, muitos retornaram para os pântanos, mas não sabem se  algum dia o local vai voltar a abrigar a vida animal que tinha antes ou se o nível do rio vai voltar a ser o mesmo.

E você, já conhecia sobre os árabes dos pântanos? Deixa aqui nos comentários pra gente saber.

Espero que tenham gostado, até a próxima!


                                                                                                                                            ...


                                                                             
                                                                                               Foto: https://nativeeyetravel.com

Olá pessoal, fizemos uma enquete no nosso Instagram e lá discutimos um pouco nos stories sobre a Mauritânia.
No deserto da Mauritânia, na região de Chinguetti, famílias antigas são guardiãs de livros históricos que serviam para fornecer acesso a informação aos comerciantes e peregrinos que passavam pela região por volta do século 11.
Chinguetti é uma cidade que fica no centro-oeste da Mauritânia na região de Adrar,  o centro da cidade foi classificada como Patrimônio Mundial pela Unesco em 1996, um conjunto de 04 cidades fazem parte deste sítio histórico, são elas: Ksour de Ouadane, Chinguetti, Tichitt e Oualalata.
 Apesar destes acontecimentos históricos o local não é seguro para receber turistas.

Olá pessoal, como vocês estão? Espero que estejam saudáveis e seguros. Procurei temas interessantes para compartilhar, porém devido ao no...

Olá pessoal, como vocês estão? Espero que estejam saudáveis e seguros.
Procurei temas interessantes para compartilhar, porém devido ao nosso atual cenário temos apenas preocupação e esperança de dias melhores.
A forma mais segura para combater o coronavírus é ficar de quarentena em casa, muitas pessoas estão trabalhando e não podem parar, vamos orar por elas e por todos nós. São tempos difíceis!
Não vamos esquecer:
1º Manter as mãos limpas;
2º Evitar aglomerações;
3º Evite abraçar e beijar as pessoas;
4º Manter uma distância segura.
Mandem noticias de como vocês estão, estamos sempre ativos nas nossas redes sociais.
Instagram: @brasarabias
Facebook: Blog Brasarabias
Que Deus nos proteja e nos abençoe!
Atenciosamente,
Samara.

                                                                    Pratos típicos da Tunísia (Foto: medmunsh.com) Olá pessoal, com...


 
                                                                  Pratos típicos da Tunísia (Foto: medmunsh.com)

Olá pessoal, como estão? Espero que estejam bem.
Vamos começar 2020 conhecendo um pouco sobre a culinária da Tunísia.
Você já ouviu falar sobre este país?
A Tunísia é um país que fica no Norte da África e é limitado pelo Mar Mediterrâneo e pelo deserto do Saara.
A culinária Tunisiana é muito rica em sua diversidade de receitas, o que é  resultado dos diferentes povos que já ocuparam o país durante a sua história, entre os povos estão os berberes, andaluzes, persas, egípcios e turcos.
Então, diante de uma vasta opção de pratos, vamos citar alguns: brik, makroudh e assidat zgougou.

Brik
Geralmente é servido como uma entrada, o brik é recheado e tem a sua massa bem fina.
                                                                                (Foto: desositphotos.com)

Makroudh
É doce e pode ser recheado com tâmaras, nozes ou pasta de amêndoas.
(Foto: wikipedia.com)

Assidat Zgougou
Sobremesa tunisiana feita com leite, amido, açúcar e um pouco de essência de flor de laranjeira.
(Foto: ebay.com.au)


Mahraba pessoal! Nós não poderíamos deixar de passar por aqui para desejar um Feliz Ano Novo a todos vocês. Desejo que o novo ano que ...


Mahraba pessoal! Nós não poderíamos deixar de passar por aqui para desejar um Feliz Ano Novo a todos vocês.
Desejo que o novo ano que se aproxima traga consigo paz, leveza, verdade, amor, esperança, saúde e tranquilidade a cada um de nós.
2019 foi um ano intenso repleto de aprendizados, acontecimentos e gratidão a Deus por ter nos trazido até aqui.
Desde já agradeço as visitas aqui no Blog durante o ano de 2019, esperamos vocês aqui também em 2020.
Um abraço a todos, Shukran!
Com carinho,
Samara.

Mahraba pessoal, como estão? Espero que estejam bem. Hoje vamos falar um pouco sobre o cavalo árabe. O cavalo árabe também conhecido co...


Mahraba pessoal, como estão? Espero que estejam bem.
Hoje vamos falar um pouco sobre o cavalo árabe.
O cavalo árabe também conhecido como Puro-sangue árabe, é uma raça equina originada na Península Arábica e uma das raças mais antigas de equinos com evidências arqueológicas de 2500 a.C.
O cavalo árabe é bastante usado em esportes equestres olímpicos por apresentarem um desempenho superior se for comparado com outras raças de cavalos.
As tribos beduínas tiveram um importante papel na preservação da pureza racial do Cavalo Árabe.
Fica no Qatar um dos maiores centros Equestres do mundo, o Al Shaqab.

Marhaba Pessoal!  Me chamo Samara e aqui no Brasarábias abordamos temas que sejam relacionados ao Oriente Médio e a Cultura Árabe. A posta...


Marhaba Pessoal!
 Me chamo Samara e aqui no Brasarábias abordamos temas que sejam relacionados ao Oriente Médio e a Cultura Árabe.
A postagem de hoje foi um tema sugerido por vocês nas nossas redes sociais, falaremos um pouco sobre "O Mercado de Trabalho Árabe".
 Antes de começarmos é importante deixar claro que não somos agência de emprego e nem ofertamos vagas de trabalho, o intuito desta publicação é informar alguns pontos que possam ajudar aqueles que buscam oportunidades em terras Árabes.
O Mercado de Trabalho Árabe é muito amplo e tem um grande número de estrangeiros trabalhando nas mais diversas funções e que são das mais variadas nacionalidades, algumas das principais áreas de atuação são: aviação, petróleo, hotelaria, ensino, construção civil, engenharia, tecnologia, entre outras.
Vamos destacar 04 pontos que podem ser importantes para você que pensa em trabalhar nas Arábias, anota aí:

1- Saiba falar Inglês
 Saber falar inglês não será um diferencial para se candidatar a uma vaga nos países árabes, será essencial.
Com o grande número de expatriados que trabalham no Oriente Médio e nos países Árabes o inglês acaba sendo o idioma mais falado entre os estrangeiros.

2- Busque informações sobre a Cultura Local
Será muito importante procurar informações sobre o país que você está interessado em ir trabalhar.
 Vale lembrar que as pessoas locais terão hábitos e costumes diferentes, se informar poderá amenizar o choque cultural que inevitavelmente você poderá ter quando chegar lá.

3-  Pesquise sobre a Empresa e verifique todas as informações da vaga
Saber um pouco da história da empresa é sempre bom, vai que de repente o recrutador durante a entrevista menciona o tempo que empresa atua no mercado, as filiais que ela possui e você fica sem saber o que dizer para interagir no assunto... não quero dizer que este item pode ser eliminatório em um processo seletivo, mas demonstra interesse e que você buscou informações sobre a empresa que deseja trabalhar.
Se informar sobre a vaga é essencial, não esqueça de verificar se está dentro do perfil que está sendo solicitado e no momento oportuno tire todas as dúvidas a respeito das suas obrigações e dos benefícios caso seja aprovado.

4- Tenha as Habilidades e as qualificações que a vaga exige
Imagine você enviar um currículo para uma empresa árabe e informar que sabe falar inglês, árabe e que tem mil e uma utilidades e nada disso for uma informação verdadeira hein?
Saiba que provavelmente a depender do cargo pode ou não ser necessário uma entrevista via Skype e que ela  poderá ser em inglês ou em árabe, portanto, ser sincero e qualificado não o desclassificaria na primeira etapa né?
Resumindo este item: não coloque falsas informações em seu currículo.

Espero ter ajudado pessoal, Boa sorte a todos e até a próxima!




                                                                  Ratti Gali Lake   (Imagem: dilshad3-pixabay) Marhaba Pessoal, como v...

                                                                 Ratti Gali Lake (Imagem: dilshad3-pixabay)

Marhaba Pessoal, como vocês estão?
Hoje vamos conhecer um pouco sobre o Paquistão.
Paquistão, oficialmente República Islâmica do Paquistão é um país no sul da Ásia e é o sexto mais populoso do mundo, sua capital é Islamabad e a maior cidade é Carachi.
O país faz fronteira com a Índia, Afeganistão, Irã e China.
Malala Yousafzai (ativista e ganhadora do prêmio Nobel da Paz em 2014) é Paquistanesa natural da cidade de Mingora e infelizmente em 2012 foi alvo de um ataque terrorista e teve que abandonar o seu país.
Atualmente o Paquistão ainda continua enfrentando problemas como a superpopulação, terrorismo e a alta taxa de analfabetismo.
O país possui lindos lugares, uma cultura rica e muito antiga, estamos torcendo para que as notícias a respeito do Paquistão possam melhorar e que o seu povo possa ser feliz e prosperar.


O Paquistão possui uma cultura rica e muitos hábitos, alimentos e monumentos são herança dos impérios mongol e afegão que também fizeram parte da sua história.

Olá Pessoal, como estão? Hoje vamos conhecer alguns provérbios populares do Mundo Árabe, espero que gostem. Vamos lá: " Não dá tre...


Olá Pessoal, como estão?
Hoje vamos conhecer alguns provérbios populares do Mundo Árabe, espero que gostem.

Vamos lá:

" Não dá trela ao desocupado; ele fará de ti a sua ocupação"
(provérbio árabe)

" O maior erro é a pressa antes do tempo e a lentidão ante a oportunidade"
(provérbio árabe)

" Dormir não ajudará se sua alma estiver cansada"
(provérbio árabe)

" Adversidades são grandes oportunidades"
(provérbio árabe)

" Quem estuda e não pratica o que aprendeu, é como o homem que lavra e não semeia"
(provérbio árabe)

" A árvore quando está sendo cortada observa com tristeza que o cabo do machado é de madeira"
(provérbio árabe)

Vocês já conheciam estes provérbios? Me contem nos comentários, até a próxima.

                                                                      (Foto:  Destination Oman ) Olá pessoal, Hoje vamos conhecer ...

                                                                     (Foto: Destination Oman)
Olá pessoal,
Hoje vamos conhecer um lindo lugar chamado Salalah.
Sabe aquela surpresa boa que você tem quando está  pesquisando sobre um país e acaba descobrindo coisas novas sobre ele? Esta foi a sensação.
Salalah é a capital e maior cidade da província de Dhofar, no sul de Omã.
O clima da região na temporada das monções deixa o local verde e cheio de vegetação durante os meses de Julho a Setembro e é conhecido como Khareef, que significa outono em árabe.
A economia de Salalah também é baseada no turismo, e durante a temporada Khareef há muitos turistas visitando a cidade e apreciando a beleza do lugar.
Durante o período Khareef acontece também o carnaval em Salalah, que é bem diferente do nosso carnaval aqui no Brasil, lá o carnaval é um festival com atividades para a família, concertos, passeios, atividades culturais e lojas.
Além de Salalah, há muitos outros lugares para se visitar durante esta temporada, são alguns deles:
Wadi Darbat, Ain Athum, Ain Tubrook e Ain Khor.
É um lugar mais lindo que o outro pessoal!
Vocês já conheciam Salalah? Já foram lá? Já ouviram falar?
Deixem aqui nos comentários.

Espero que tenham gostado da nossa pequena postagem de hoje! Shukran.


*Fonte: Wikipedia