Conectado entre o Brasil e as Arábias

                                                                                           Foto: reprodução/Pinterest                       ...

Uma das cidades mais antigas do mundo - Damasco

                                                                                           Foto: reprodução/Pinterest     
                                                                        

Olá pessoal, como vocês estão? Espero que estejam bem.

Hoje vamos falar um pouco sobre Damasco, a capital da Síria. 

Abordaremos o seu contexto histórico e como a cidade já foi próspera no seu passado, esta postagem fará parte de um projeto que estamos iniciando sobre alguns países do Oriente Médio, mostraremos como eram estes lugares  antes dos conflitos e disputas causados pela guerra. 

Importante ressaltar que o nosso intuito é mostrar que os lugares que serão abordados possuem um rico passado histórico e que nem sempre ao longo da sua trajetória foram local de total destruição e caos.

Damasco foi fundada no terceiro milênio aC e é uma das cidades mais antigas ainda habitadas do Oriente Médio, possui muitos sítios arqueológicos que incluem igrejas históricas e mesquitas.

Ao longo da história Damasco foi ocupada e disputada por diferentes civilizações, entre elas estão os arameus, os assírios, os romanos, os gregos, os nabateus, os mongóis, os turcos e os franceses.

Damasco foi uma importante cidade no passado em grande parte porque ficava localizada entre África, Europa e Ásia. 

A cidade possui aproximadamente cerca de 125 monumentos que relatam diferentes períodos da sua história, um dos mais conhecidos é a Grande Mesquita dos Umayyads, do século VIII. 

Na época medieval a cidade foi centro de uma florescente indústria artesanal com diversas zonas na cidade que eram especializadas em vários ofícios e artesanatos.

Em 1979 o centro da cidade rodeado por muralha da época romana foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, e em 2013 a UNESCO incluiu todos os sítios arqueológicos sírios na lista de Patrimônio Mundial em Perigo por causa dos conflitos da guerra na Síria. 


Fontes

https://whc.unesco.org/en/list/20/

https://www.ancient-origins.net/ancient-places-asia/damascus-ancient-city-was-fought-over-numerous-civilizations-facing-its-biggest-020698

https://www.wdl.org/pt/item/2650/

https://escola.britannica.com.br/artigo/Damasco/481106

https://en.wikipedia.org/wiki/Ancient_City_of_Damascus

0 coment�rios:

                                                                               Foto: Esme Allen Marhaba Pessoal, como estão? Espero que este...

Os árabes dos pântanos

 

                                                                             Foto: Esme Allen


Marhaba Pessoal, como estão? Espero que estejam bem, saudáveis e seguros.

Antes de começar a nossa postagem quero pedir desculpas pela minha ausência  aqui no Brasarábias, 2020 tem sido difícil para todos nós e isso acaba afetando a nossa mente e a nossa vida.

 Hoje vamos falar um pouco sobre os árabes dos pântanos.

Os árabes dos pântanos também conhecidos como Maadans, foram os habitantes da região dos grandes pântanos que ficam entre os rios Tigre e Eufrates, no sul do Iraque. 

Sua origem é incerta e alguns pesquisadores acreditam que eles são descendentes dos sumérios.

A sociedade dos árabes dos pântanos era dividida em dois grupos principais: um grupo criava búfalos e o outro grupo cultivava arroz, cevada e trigo.

As casas eram feitas de junco arqueadas e cada pequena ilha artificial construída com o junco era chamada de  kibasha, já as ilhas mais permanentes também feitas de junco e com camadas de lama eram chamadas de dibim.

O meio de locomoção entre os pântanos era feito com barcos, que são conhecidos como mashoof.

A drenagem dos pântanos e os conflitos com o governo de Saddam Hussein contribuíram para que a população de árabes dos pântanos diminuísse em grande escala, fazendo com que muitos fossem parar em campos de refugiados e se dispersassem para sobreviver. 

Após a queda do governo alguns habitantes dos pântanos tentaram restaurar o local com o objetivo de preservar a sua cultura e história, muitos retornaram para os pântanos, mas não sabem se  algum dia o local vai voltar a abrigar a vida animal que tinha antes ou se o nível do rio vai voltar a ser o mesmo.

E você, já conhecia sobre os árabes dos pântanos? Deixa aqui nos comentários pra gente saber.

Espero que tenham gostado, até a próxima!


0 coment�rios:

                                                                                                                                            ...

Bibliotecas no deserto da Mauritânia


                                                                             
                                                                                               Foto: https://nativeeyetravel.com

Olá pessoal, fizemos uma enquete no nosso Instagram e lá discutimos um pouco nos stories sobre a Mauritânia.
No deserto da Mauritânia, na região de Chinguetti, famílias antigas são guardiãs de livros históricos que serviam para fornecer acesso a informação aos comerciantes e peregrinos que passavam pela região por volta do século 11.
Chinguetti é uma cidade que fica no centro-oeste da Mauritânia na região de Adrar,  o centro da cidade foi classificada como Patrimônio Mundial pela Unesco em 1996, um conjunto de 04 cidades fazem parte deste sítio histórico, são elas: Ksour de Ouadane, Chinguetti, Tichitt e Oualalata.
 Apesar destes acontecimentos históricos o local não é seguro para receber turistas.

0 coment�rios:

Olá pessoal, como vocês estão? Espero que estejam saudáveis e seguros. Procurei temas interessantes para compartilhar, porém devido ao no...

Tempos Difíceis

Olá pessoal, como vocês estão? Espero que estejam saudáveis e seguros.
Procurei temas interessantes para compartilhar, porém devido ao nosso atual cenário temos apenas preocupação e esperança de dias melhores.
A forma mais segura para combater o coronavírus é ficar de quarentena em casa, muitas pessoas estão trabalhando e não podem parar, vamos orar por elas e por todos nós. São tempos difíceis!
Não vamos esquecer:
1º Manter as mãos limpas;
2º Evitar aglomerações;
3º Evite abraçar e beijar as pessoas;
4º Manter uma distância segura.
Mandem noticias de como vocês estão, estamos sempre ativos nas nossas redes sociais.
Instagram: @brasarabias
Facebook: Blog Brasarabias
Que Deus nos proteja e nos abençoe!
Atenciosamente,
Samara.

0 coment�rios:

                                                                    Pratos típicos da Tunísia (Foto: medmunsh.com) Olá pessoal, com...

Culinária Tunisiana


 
                                                                  Pratos típicos da Tunísia (Foto: medmunsh.com)

Olá pessoal, como estão? Espero que estejam bem.
Vamos começar 2020 conhecendo um pouco sobre a culinária da Tunísia.
Você já ouviu falar sobre este país?
A Tunísia é um país que fica no Norte da África e é limitado pelo Mar Mediterrâneo e pelo deserto do Saara.
A culinária Tunisiana é muito rica em sua diversidade de receitas, o que é  resultado dos diferentes povos que já ocuparam o país durante a sua história, entre os povos estão os berberes, andaluzes, persas, egípcios e turcos.
Então, diante de uma vasta opção de pratos, vamos citar alguns: brik, makroudh e assidat zgougou.

Brik
Geralmente é servido como uma entrada, o brik é recheado e tem a sua massa bem fina.
                                                                                (Foto: desositphotos.com)

Makroudh
É doce e pode ser recheado com tâmaras, nozes ou pasta de amêndoas.
(Foto: wikipedia.com)

Assidat Zgougou
Sobremesa tunisiana feita com leite, amido, açúcar e um pouco de essência de flor de laranjeira.
(Foto: ebay.com.au)


0 coment�rios: